domingo, 28 de agosto de 2011


Fechada no meu quarto, parei para pensar um pouco e me deparei contigo vagueando no meu pensamento, só para variar um pouco. Descobri então que tu montaste um acampamento ali e vives nos meus pensamentos a me fazer sorrir inesperadamente, e em segredo vives-me falando coisas de amor, acabei sendo “determinada” de louca por passar minutos e minutos perdida contigo em meus pensamentos, e nem me deparei que um sorriso sem motivo estampava o meu rosto, daí acompanhei-te até a tua verdadeira casa “o meu coração”, dei-te então a chave, mas com algumas condições : TU não podes permitir que a poeira do ciúme invada o interior do ambiente, nem que o lixo da infidelidade entre na casa, mantenha sempre limpo e organizado, e se quebrar… terá que dar um novo.

2 comentários:

  1. também gostei do teu blog, gosto da maneira como escreves (:
    sigo*

    ResponderEliminar